Tudo (tudo mesmo) sobre turismo de esportes de aventura - Blog Rota das Emoções: O melhor sobre a Rota das Emoções
Tudo (tudo mesmo) sobre turismo de esportes de aventura

Quem gosta de praticar esportes de aventura, certamente curte o contato direto com a natureza. Realizar atividades ao ar livre traz mais flexibilidade e disposição, ajuda a prevenir problemas de saúde (como o estresse e a ansiedade).

A prática de esportes de aventura tem ganhado cada vez mais adeptos. É o tipo de atividade ideal para quem quer fugir da rotina, realizar atividades diferentes e relaxar longe do trabalho. Quem gosta desse tipo de atividade pode escolher entre diversos locais e modalidades em vários lugares do Brasil. 

Existem alguns destinos especiais no nosso país onde você pode desfrutar de todo esse contato com a natureza, como nos estados do Nordeste. Com locais para diversas modalidades de esportes de aventura, você não pode deixar de conhecer.

Se você é dessas pessoas que gostam do turismo de esportes de aventura, confira as nossas nove dicas sobre tudo o que se deve saber sobre como viajar pelo Nordeste.

1.  Turismo de esportes de aventura ou ecoturismo: qual é a diferença entre os dois?

O ecoturismo surgiu, no final da década de 1970, com o movimento ambiental global. A intenção era trazer esse tipo de turismo como resposta às preocupações relacionadas ao desenvolvimento econômico, à degradação do meio ambiente e às questões sociais que o turismo de massa pode provocar.

Este tipo de atividade é caracterizado pelo contato das pessoas com ambientes naturais, a aproximação, a vivência e o conhecimento da natureza.

Com base nos conceitos de educação, conservação e sustentabilidade, esse segmento turístico faz contribuições para o bem-estar social, cultural e econômico dos lugares onde o turismo está sendo praticado.

No Brasil, o ecoturismo começou em 1985 e foi introduzido pelo Instituto Brasileiro de Turismo, a Embratur, com o Projeto Turismo Ecológico. Com a conferência sobre o meio ambiente e o desenvolvimento, realizada no Rio de Janeiro em 1992, a Rio 92, essa modalidade de turismo ganhou visibilidade e impulsionou o mercado brasileiro. 

O turismo de esportes de aventura é uma modalidade de turismo na qual você mesmo é o protagonista da atividade. Em conjunto com o ecoturismo, essa modalidade promove experiências físicas e sensoriais recreativas envolvendo desafios e promovendo sensações de liberdade, prazer e superação.

2. Turismo de esportes radicais: quais os principais tipos de atividade são praticados?

Como o turismo de esportes radicais está ligado diretamente à natureza, você pode praticar todos eles na água, no meio de florestas, em dunas e até mesmo no ar. É possível escolher o esporte com o qual você tem mais afinidade ou se desafiar a praticar algo novo.

Já tem alguma ideia de qual esporte praticar? Ainda não? Confira as atividades que selecionamos para você fazer no Nordeste e escolha a que mais tem interesse em realizar:

Bodyboard

Esse esporte surgiu a partir do surfe. A diferença dele para o surfe é que a prancha utilizada tem o tamanho de “meio corpo”. As acrobacias do bodyboard são realizadas no momento em que as ondas do mar arrebentam.

Bungee jumping

Esse esporte consiste em saltar de uma estrutura, que pode ser um edifício, ponte ou guindaste preso por um cabo elástico. Depois que você pula, o cabo que fica preso ao corpo do jumper se estica e o lança para cima e para baixo.

Escalada

Ao contrário do rapel, a escalada consiste em subir paredões de rocha ou de gelo. A prática desse esporte de aventura exige muita força e resistência. Lembre-se, também, de que o uso de equipamentos especiais para praticá-lo é essencial.

Kitesurf

Essa modalidade esportiva é muito praticada nas praias do Nordeste. Para realizar esse esporte, tudo o que você precisa é do mar, do vento, de alguns equipamentos de segurança, como colete salva-vidas, uma prancha e o kite. 

É possível praticar o kitesurf de diversas formas. Você pode pegar ondas, fazer corrida em alto-mar ou apenas velejar. Essa modalidade exige muita força nos braços e no abdômen, para controlar a pipa e a prancha, e não ser vencido pelo vento e pelas ondas.

Mergulho

Existem três tipos de mergulho que você pode fazer: o livre, o autônomo e o dependente ou semiautônomo. No livre, ou de apneia, o mergulhador não usa equipamentos de respiração subaquática. 

No autônomo, o mergulhador carrega com ele o equipamento para a respiração. Já no dependente, o equipamento usado para proporcionar a respiração é uma mangueira ou um compressor que fica fora da água.

Paraquedismo

Conhecido também como salto de paraquedas, esse esporte consiste em saltar de uma aeronave e voltar para a terra, por meio da ação da gravidade e de um paraquedas, que ajuda a diminuir a velocidade na queda. 

A altitude do salto é de cerca de 12 mil pés, distância que se aproxima de quatro mil metros de altura. 

O tempo em que o esportista fica em queda livre pode durar 30 a 45 segundos. A velocidade que se chega a atingir com a queda livre está perto de 220 km/h.

Rafting

A prática desse esporte consiste na descida em corredeiras, feita em equipes, com a utilização de botes infláveis e equipamentos de segurança. Quem estiver conduzindo a atividade passará aos participantes as regras relativas à segurança.

Rapel

Esse esporte consiste na descida de paredões, abismos e cachoeiras com o auxílio de cordas. 

Surfe

Conhecido em todo o mundo, para praticar o surfe é preciso apenas de uma prancha e da força do surfista. 

Em competições desse esporte, a proficiência das manobras é verificada de acordo com o grau de dificuldade de cada uma.

Trekking

Esse tipo de caminhada é feito pelo cruzamento de florestas, rios, montanhas e dunas de areia. 

Para realizar tal caminhada, planeje bem o roteiro. Dependendo do local onde você for realizar o trekking, a companhia de guias especializados é essencial para que os praticantes não se percam no trajeto.

Voo livre

Essa modalidade de voo não utiliza motores, mas apenas as térmicas (um fenômeno formado pela convecção térmica na camada limite da atmosfera) para realizar os voos locais e de grandes distâncias. 

Nessa categoria podem ser usados para o voo a asa-delta ou o parapente. Os praticantes podem atingir a velocidade de 70 a 100 km/h, dependendo do equipamento utilizado para voar.

Windsurf

Para praticar o windsurf, deve-se utilizar uma prancha, uma vela e a força do vento para se mover. 

Essa modalidade provoca adrenalina em quem gosta da junção da água com o vento.

3. Lençóis Maranhenses: você já conhece o lado radical desse local?

A natureza que existe no Maranhão faz do estado um dos destinos escolhidos para a prática de esportes de aventura. Muito conhecido pelas suas dunas, Lençóis Maranhenses é um local que também se destaca pelos lagos e o mar. 

Localizado a cerca de 26 km da capital, São Luís, os Lençóis Maranhenses oferecem condições ideais para quem deseja praticar esportes como vela, kitesurf, windskate, windcar e windsurf.

A região está praticamente intocada pelo homem, por isso a fauna e a flora crescem com bastante exuberância. 

Como forma de preservar o único deserto brasileiro, que foi constituído por um ecossistema exótico, em 1981 foi criado o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Com 155 mil hectares, o local abriga as dunas e os oásis de lagoas coloridas.

Caso goste de praticar esse tipo de caminhada, temos uma ótima indicação para você. O Trekking Lençóis Maranhenses é uma jornada de sete dias e seis noites que passa por Barreirinhas, Canto do Atins, Queimada dos Britos e Santo Amaro. Essa rota é feita por meio de caminhada e traslados entre São Luís e Barreirinhas, Santo Amaro e Sangue, e Sangue e São Luís. 

Além da caminhada, existem passeios que podem ser feitos pela Lagoa Azul e dos Peixes com carros 4×4, passeio de lancha pelo rio Preguiça, visita a Vassouras, Caburé, Atins, farol de Mandacaru e lagoa da Gaivota.

4. Ecoturismo no Ceará: já conferiu as opções que temos para você?

Já pensou em conhecer o Ceará? Se a resposta for não, você deve ler este texto até o final e conferir todas as nossas sugestões para aproveitar as atrações do estado.

As praias são o que mais atraem os turistas. Na ensolarada Fortaleza, você deve passar pelas praias de Iracema, Meireles, Mucuripe, Praia do Futuro.

No entanto, não pense que são só as praias que fazem os visitantes irem a Fortaleza. A cidade também é o destino de quem gosta de praticar turismo de esportes de aventura. 

O Kite DownWind, que é velejar a favor do vento, pode ser feito em uma viagem de seis dias entre Fortaleza, Cumbuco, Paracuru, Flexeiras, Guajiri e Jericoacoara.

O trajeto entre esses lugares é feito em alguns momentos com kitesurf. Em outros casos, algumas partes do trajeto são feitas com o auxílio de carro para passar nos lugares de areia. 

Além dessas rotas que citamos, Jericoacoara é outro lugar que os praticantes de esportes de aventura podem visitar. Um dos passeios que podem ser feitos lá é indicado para os iniciantes de kitesurf

Quem nunca teve contato e quer se aventurar pelo turismo de esportes radicais, pode tomar aulas de kitesurf com o auxílio de um instrutor e de equipamentos para sentir a adrenalina de pegar as ondas.

Outra opção para quem quer fazer outra atividade é o windsurf. O curso de windsurf também é oferecido em Jericoacoara.

Como uma opção que foge das atividades no mar, você pode escolher fazer cavalgadas, caminhadas, voos panorâmicos e a observação da vida silvestre.

Conhecida pelos ventos e ondas fortes, Cumbuco fica a 27 km de Fortaleza e também é um ótimo destino para quem quer praticar o kite e o windsurf. Outra atividade também ligada à natureza é o passeio de Buggy pelas dunas da região.

Quem se interessar pelo passeios nas dunas gostará de fazer o tour off road, que passa por parte da costa do Ceará e do Rio Grande do Norte. Nessa rota, ficam-se conhecendo as famosas praias dos dois estados e outras praias desabitadas, como São Miguel do Gostoso, Galinhos, Canoa Quebrada, e as capitais, Fortaleza e Natal. 

5. Do Ceará ao Maranhão: já pensou em fazer a Rota das Emoções?

Devido aos estados cheios de beleza, paraísos naturais e fauna abundante, a Rota das Emoções surgiu como forma de divulgar as comunidades locais e valorizar a cultura local por meio do turismo.

Passando pelo litoral dos estados do Maranhão, Ceará e Piauí, o passeio leva a pessoa a conhecer diversos municípios, com sua cultura e beleza locais.

Além disso, para promover a maior interação com a natureza, os visitantes também são levados ao Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, à Área de Proteção Ambiental do Delta do Parnaíba e ao Parque Nacional de Jericoacoara.

Começando pelo Maranhão, o primeiro lugar a ser visitado são os Lençóis Maranhenses. As suas principais formas de acesso são pelos municípios de Santo Amaro e Barreirinha. 

Devido à grandiosidade das dunas, diversas lagoas cristalinas são formadas pela água das chuvas. Com temperaturas amenas, esses lugares são ideais para dar um mergulho. As lagoas mais famosas são: Azul, Bonita, Esmeralda, dos Peixes e da Esperança.

As lagoas podem ser encontradas durante o ano todo, mas o período mais indicado para a visitação é entre os meses de maio e setembro, após a época de chuva.

Outros percursos que também estão disponíveis são o passeio de lancha pelo rio Preguiça e a prática do kitesurf em Atins.

Confira o que o Piauí tem para oferecer. Chegando no estado, você pode fazer um passeio de barco ou lancha rápida pelo delta do Parnaíba, para apreciar as belezas naturais locais.

O litoral piauiense é indicado para quem quer fazer o turismo de esportes radicais à beira-mar. Dentre eles, o kitesurf e o windsurf são os mais praticados.

Para completar esse roteiro, o último destino é o Ceará. Chegando a Chaval, já podemos avistar as grandes formações rochosas que existem na cidade. Nesse momento da viagem existem algumas paradas que são inevitáveis de ser feitas, na Barra dos Remédios e na Praia de Tatajuba.

Depois, vamos para  a cidade de Jericoacoara conhecer a bela região que começou como uma vila de pescadores.

Após ver tantos lugares para você conhecer, o destino final é Fortaleza. A capital do Ceará tem diversos pontos de turismo para os visitantes.

Além das praias, os visitantes podem passear pelo centro histórico e se divertir no maior parque aquático da América Latina, o Beach Park.

6. Nordeste: por que é a melhor região do Brasil para praticar atividades na natureza?

Com todas essas informações, ficou mais fácil compreender os motivos pelos quais você deve conhecer essa região, mas já sabe por que o Nordeste é o melhor destino para praticar atividades ao ar livre?

O Brasil tem um litoral com 7.367 km, sendo que 3 mil km desse litoral pertencem ao Nordeste. A região é rica em fauna e flora. São as belezas naturais que encantam todos os visitantes.

A região litorânea se inicia no norte do Maranhão e se estende até o sul da Bahia. Marcado por diversos ecossistemas, o Nordeste abriga recifes calcíferos e areníticos, dunas, manguezais, restingas, matas e lagunas. No entanto, não é somente a natureza que encanta os turistas. As águas do litoral servem como refúgio de animais que estão em extinção, como o peixe-boi e as tartarugas marinhas.

Toda a região tem praias urbanas e desertas. O mar cristalino convida a todos para dar um mergulho e tomar banho de mar.

Mas, muito além de um lugar para passar férias, o Nordeste é escolhido pelas pessoas que amam fazer o turismo de esportes radicais. Com locais e paisagens perfeitas, os visitantes podem praticar esportes como o paraquedismo, o rafting, o mergulho, o kitesurf e o bodyboarding.

O que permite que esses esportes sejam praticados são as condições climáticas da região, como os ventos e as ondas fortes.

Para além do litoral, o sertão dos estados do Piauí, Ceará e Maranhão, durante o período chuvoso, no primeiro semestre do ano, se enche de rios de corredeiras, perfeitos para o rafting e a canoagem. Dezenas de cachoeiras também ganham vida, propiciando a prática do rapel molhado em águas com temperaturas bem confortáveis.

Outro destino muito conhecido e que não deve ser deixado de lado é o arquipélago de Fernando de Noronha. Composto por 19 ilhas vulcânicas, sua área total é de 18,4 km², sendo que a sua maior ilha — e a única habitada, Fernando de Noronha — ocupa 16,2 km² de todo o território.

Para garantir a preservação local, as ilhas foram transformadas em parque nacional marinho. A visita ao arquipélago é limitada. Apenas 240 pessoas podem pernoitar em Fernando de Noronha.

Quem gosta de estar em contato direto com a natureza não pode deixar de fazer as trilhas de bike ou caminhar, surfar, passear de barco e Buggy, mergulhar.

O Nordeste é muito grande e oferece dezenas de lugares que devemos visitar. Quer saber mais para preparar a sua viagem? Continue lendo o nosso texto.

7. Viagem: como se planejar para fazer esse tipo de turismo?

Para pensar na viagem ao Nordeste, você deve levar em consideração a época do ano em que vai viajar. A estação chuvosa acontece entre os meses de janeiro e julho. Já a temperatura pode variar entre 31º C e 38º C, mas em alguns casos bem pode ultrapassar a máxima. 

A alta temporada acontece nos meses de julho, agosto, dezembro e janeiro, no período das férias escolares. Já os meses de março a junho e de setembro a novembro são as épocas de baixa temporada no Nordeste, onde os preços costumam ser mais convidativos. Quem gosta de praias menos movimentadas deve optar por viajar nesse período.

Agora, que você já sabe quais são as melhores épocas para ir ao Nordeste, já pode começar a se planejar. Como o seu interesse é pelos esportes de aventura, você deve optar pelas rotas e pelas cidades que se encaixam mais no que deseja para as suas férias.

Como mencionamos anteriormente, existem diversas rotas que você pode fazer nessa viagem. Elas variam de acordo com o trajeto, as cidades que estão incluídas no passeio e de acordo com a duração de cada uma delas, o que pode variar entre 6-7, 10 e até mesmo 13 dias.

8. Bagagem: o que se deve levar?

Como o objetivo da sua viagem é praticar atividades na natureza, alguns itens não podem ficar de fora da sua mala. Para não esquecer nada, faça uma lista de tudo o que você vai precisar para praticar os esportes.

Confira os itens que selecionamos para você levar na sua viagem:

  • roupas de banho;
  • roupas de caminhada;
  • roupas leves
  • tênis ou sandálias confortáveis;
  • equipamentos de mergulho, como snorkel, pé de pato e roupa adequada (é comum poder alugar no local);
  • prancha para surfe, windsurf, kitesurf ou bodyboard (podem também ser alugadas no local, se certifique antes de embarcar);
  • protetor solar;
  • Repelente (para algumas áreas)

A lista dos objetos que devem ser levados é pequena, mas não esqueça que eles são essenciais para a boa prática dos esportes. Um ponto relevante para essa questão é sempre levar roupas que vão promover o conforto.

Caso você não tenha algum desses equipamentos, procure locais onde possa alugá-los. O importante é não deixar de aproveitar cada momento.

9. Locomoção: como transitar por todos esses destinos?

Para chegar a alguns desses locais, você pode utilizar o avião, como em Fortaleza, São Luís, Parnaíba e Fernando de Noronha. No entanto, alguns deles são acessíveis apenas por terra.

Caso você não queira usar o transporte público, pode optar por fretar algum veículo ou contratar um serviço de traslado que faça esse deslocamento.

O caminho para chegar em Jericoacoara, por exemplo, tem trechos que não são asfaltados. Nesse caso, o ideal é fazer o uso de caminhonetes 4×4.

Existe outra possibilidade para quem quer encarar essa aventura, que é contratar os pacotes de passeio em que estão incluídos todos os traslados.

São diversas opções de esportes que podem ser praticados em toda a região. Se você já tem afinidade com algum deles, aproveite para praticá-lo. Se não, desafie-se e experimente algum desses esportes.

Neste artigo, falamos um pouco da Rota das Emoções, que passa pelos estados do Maranhão, Piauí e Ceará, oferecendo o maior contato possível com a cultura local. Contudo, ainda existem outros pacotes que você deve conhecer. Escolha a sua rota e o período do ano em que você quer viajar, faça as malas e encare essa aventura.

Gostou do nosso texto? Então, compartilhe com os seus amigos nas suas redes sociais e deixe que eles também fiquem sabendo tudo sobre o turismo de esportes de aventura.

Comments (1)

  1. Quanto conteudo de qualidade encontrei aqui no site. Agradeço por compartilhar. Sucesso. abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This